UMA CALMA TOMA CONTA DE TUDO
Santos/SP

fpepegmaraes_ddc_santos_0001_b

Final de madrugada em Santos. Ruas ainda quietas, pouco movimento. Um ou outro pedestre a caminho da padaria. Zeladores varrendo a calçando. O silêncio do dia que há segundos começou a clarear é quebrado apenas por barulhos que mal se identificam. Mesmo o piar de pássaros, alguns poucos. O escurinho da noite, das ruas protegidas pelas copas das árvores iluminadas pelas lâmpadas ainda acesas, teima em aceitar que os primeiros raios de Sol estão lentamente começando a lamber o céu ao longe.

Na praia a luz do dia já é mais forte e a imensidão da areia e do mar revela uma paisagem bucólica.
Uma calma toma conta de tudo. Um novo silêncio.

De repente vem um. Passa-se um tempo antes que venha outro. Depois dele, um mais apressado aparece, seguido de mais um, e mais um, e mais um… De repente já são muitos, incontáveis. Centenas! Aquele silêncio vira um ritmado conjunto de ruídos de catracas, coroas e pedivelas girando e girando. Vindos da direção de São Vicente, inúmeros ciclistas passam pela orla. Percebe-se que são trabalhadores, a julgar pelos macacões que vestem pela metade (já faz calor!), pelas botas amarradas nos bagageiros, e pelas bicicletas surradas do uso cotidiano. Estão a caminho do trampo. Seu corpo os leva mas suas cabeças podem estar em qualquer lugar. Uns passam quietos. Outros em grupo conversam animadamente, às gargalhadas. O senhorzinho matuto que passou com chapéu de palha e equipamentos de jardinagem amarrados, estava assobiando bonito.

Santos é uma cidade que conta com excelente malha cicloviária na orla e em algumas avenidas que ligam os canais, os bairros e o Centro Histórico. Na região do porto, porém, a situação é diferente quanto a estrutura. Ao longo de 12 a 15 km são diversos terminais portuários, acessados por ruas com calçamento de pedra, intenso movimento de caminhões e trens. O movimento de ciclistas também é intenso, sobretudo nos horários de entrada e saída dos turnos nos terminais. Lado a lado, gigantescas toneladas de diesel e carga, com magrelas de duas rodas e uma vida manejando o guidão.

fpepegmaraes_ddc_santos_0002

fpepegmaraes_ddc_santos_0003

fpepegmaraes_ddc_santos_0004

fpepegmaraes_ddc_santos_0005

fpepegmaraes_ddc_santos_0006

fpepegmaraes_ddc_santos_0007